O ser humano tem a estranha capacidade de criar habituação a objetos. Uns mais emocionais, outros mais práticos, mas todos eles difíceis de deixar ir. Ao longo do tempo fui-me apercebendo que um artigo que merece estranha reverência por parte das pessoas são as esponjas! De banho, da louça, de limpeza, … O maior problema associado a este artigo surge no momento do descarte, uma vez que a grande maioria são feitas de plástico ou produtos semelhantes, tornando-as difíceis de reciclar e um grande problema para o ambiente.

Para além disso, num estudo de 2017 chegou-se à conclusão que as esponjas de cozinha contém mais bactérias que… uma comum sanita.

De forma a diminuir a proliferação de bactérias – e aqui já me refiro a qualquer tipo de esponja -, é recomendável não só higienizá-la diariamente (mergulhando-a em água a ferver ou numa solução de água e vinagre), mas também substituí-la com frequência, mesmo que aparente estar limpa. Há especialistas que defendem que deverá ser trocada todas as semanas, outros referem que mensalmente é suficiente. Tudo isto leva, invariavelmente, a um maior consumo destes produtos, daí que seja importante encontrar alternativas sustentáveis – para banho e para limpeza – e com um impacto inferior no planeta.

Vamos então às opções?

Luffa

Trata-se de uma planta, semelhante a um pepino, que se pode cultivar. Pode ser usada para banho ou para limpeza.

Sisal

Assim como a luffa, é uma planta, da família dos agaves, da qual se extraem as fibras que depois são entrelaçadas de forma a formar uma esponja. Ideal para o banho.

Fibra de coco

Compostas por fibras de coco presas num arame galvanizado, são uma brilhante opção para a louça.

Esponja do mar

É um animal (porífero) usado como esponja desde a Grécia antiga. São, sobretudo, usadas para o banho.

Tawashi

Mais do que uma esponja, é uma técnica tecelagem de esponjas. Tradicionalmente são feitas com fibras de cânhamo de palma, mas também se podem fazer com outros materiais. É uma excelente forma de se fazer upcycling.

Roupas velhas

Se quisermos ser ainda mais práticos, podemos simplesmente usar pedaços de roupas velhas como esponja ou pano. Não há nada melhor que dar uma nova vida ao que temos em volta.