“Longe da vista, longe do coração”, não é verdade? Muitas vezes é seguindo esta premissa que o ser humano resolve os seus problemas, não considerando as verdadeiras implicações que os atos que pratica podem tomar. Os ralos, sejam da sanita ou de um lavatório, são ainda, para muitas pessoas, a forma imediata de se livrarem de problemas com os quais não estão dispostas a lidar. Apesar de parecer a solução ideal, não se esqueçam que tudo o que deitamos pelo ralo abaixo irá integrar um ciclo que regressará a nós, por isso, pensa duas vezes antes de te desfazeres de algumas coisas por este método.

Como puxar as orelhas sem dar nenhuma ajuda me parece insensato, seguem algumas ecotips para totós que te podem ajudar com este problema.

  1. Cascas de ovos

Parecem frágeis e delicadas, mas na verdade podem provocar o pânico na tua canalização. Quando ficam húmidas, as cascas agarram-se ao interior dos canos e tornam-se difíceis de remover.

Solução: composta ou tritura e coloca nas plantas.

  1. Borras de café

O café pode entupir a tua canalização e provocar-lhes danos, por isso, evita que desçam pelo ralo.

Solução: verte-as para um recipiente e incorpora-as em receitas ou usa-as nas plantas como fertilizante.

  1. Gorduras

Óleo de fritura, de latas de conservas, óleo de coco, … Nenhum destes produtos deverá ser despejado ralo abaixo, uma vez que podem endurecer, prender outros detritos ou rançar e danificar os canos.

Solução: armazena num recipiente e deposita no oleão.

  1. Medicamentos

“Ah, mas os medicamentos não entopem os canos!” Pois, mas queres que os químicos neles contidos regressem a ti pela água da torneira e afetem a vida aquática? As ETARs não conseguem filtrar tudo o que lhes chega.

Solução: entrega os medicamentos e embalagens numa farmácia com contentor Valormed.

  1. Restos de tinta

Estiveste a pintar (a casa, uma tela, …) e sobrou tinta? Eu sei que a tentação de a despejares pelos canos é muita, mas irá contaminar a água e os solos. Já para não falar do risco de entupimento…

Solução: deixa-a secar, raspa-a e usa-a num DIY ou coloca-a no lixo.

  1. Produtos de limpeza convencionais

Este ponto inclui os próprios detergentes para a louça. Lê bem os rótulos e verifica se têm ingredientes (como agentes bacterianos e fosfatos) que provocam danos na vida marinha.

Solução: opta por detergentes ecológicos ou simplifica com receitas caseiras eco (inserir link para a publicação das limpezas).

  1. Arroz e massa

Apesar de parecerem inofensivos, estes alimentos, que muitas vezes se escapam na lavagem da louça, expandem em contacto com a água e podem facilmente entupir as canalizações.

Solução: coloca uma rede protetora no ralo que impeça a sua passagem.

 

Estes são apenas alguns dos exemplos de produtos que não deverão ser descartados pelo ralo. De que outros artigos te recordas que também não deverão ir por água abaixo? Partilha as tuas sugestões pelo Instagram!