Praticamente não vejo televisão, mas gosto muito de ter o 24 Kitchen de fundo quando estou ao pé de uma. Aliás, eu não dispenso programas de culinária ou relacionados com comida na minha vida, seja na TV ou no Youtube, mesmo que depois poucas receitas reproduza.

Um dia, a passear pelo Porto, entrei pela enésima vez no supermercado asiático que existe na Rua no Bolhão. Confesso que lá vou imensas vezes porque me diverte, e encontro sempre coisas curiosas e fascinantes. Nesse dia, depois de, uns dias antes, me ter cruzado com uma receita de sopa de miso, vim de lá com uma embalagem dele, no entanto, a sopa acabou por não ser o seu fim, uma vez que me deu súbitos desejos de comer ramen e arranjei forma de usar o miso nesse sentido. Pesquisa aqui, investigação ali, adaptação acolá e resultou num ramen de miso muito fácil e cujo único ingrediente mais fora do comum é justamente a pasta de miso. Entretanto a receita já foi repetida umas quantas vezes e sai sempre bem.

Ingredientes para o caldo:

– 2 dentes de alho grandes

– meio polegar de gengibre (não encontrei medida melhor!)

– 1 cebola pequena

– 1 colher de sopa de sementes de sésamo tostadas

– 2 colheres de sopa de óleo de sésamo ou azeite

– 200 gr de carne de porco picada

– 2 colheres de sopa generosas de pasta de miso castanho (qualquer outro também servirá)

– 1 colher de sopa de açúcar branco granulado

– 3 colheres de sopa de vinho branco (se tiverem sake, usem-no!)

– 1,5l de caldo de galinha (dissolvo dois cubinhos de caldo em água a ferver)

– sal q.b.

– pimenta q.b.

– massa de ramen (medida para a quantidade de pessoas a servir)

Sugestões de toppings:

– ovos de 7 minutos em molho de soja

– rebentos de soja

– alga nori

– cebolo

– cebolinho

– milho

– cogumelos grelhados

– bacon grelhado

– barriga de porco grelhada

Procedimento:

1 – Picar o gengibre, alho e cebola e juntar os três numa panela com o óleo de sésamo e em lume brando, deixando que comecem a soltar os aromas

2 – Juntar a carne, subindo para lume médio, até esta não estar mais rosa

3 – Juntar o miso e o açúcar, misturando bem

4 – Adicionar o vinho branco (ou sake) e o caldo de galinha, deixando ferver

5 – Provar e corrigir com sal (se necessário) e pimenta

6 – Colocar a tampa e deixar em lume brando enquanto se cozinham os noodles e os toppings

7 – Iniciar a montagem do ramen na tigela pelos noodles (bem escorridos), caldo e no fim os toppings

8 – Servir imediatamente e comer!

Dicas: Para obterem ovos com a gema líquida, insiram-nos, com muito cuidado – eu uso uma colher de sopa -, numa panela de água a ferver durante 7/8 minutos. De imediato, retirem-nos da água e coloquem numa taça com água e gelo. Entretanto é só descascar com muuuuito cuidado e colocar num saco com zip em molho de soja, no frigorífico, de um dia para o outro.

O tipo de miso e o tipo de moodles criam resultados bastante diferentes no sabor e sua intensidade.

Já a quantidade de sal a usar vai depender do sal que o caldo de galinha possui por si mesmo, motivo pelo qual só o devem corrigir depois de o juntarem à base do caldo.

Podem usar a água quente dos noddles para aquecer a tigela antes de iniciar a preparação da mesma.

Apesar de ainda não estarmos no inverno, e ainda bem (uma vez que adoro o outono, os seus cheiros, as frutas… ai!…), mas um ramen cai bem em qualquer altura. As quantidades referidas servem entre três a quatro pessoas e o caldo pode-se congelar durante cerca de um mês. Na verdade, tudo depende da vossa fome.

Bom apetite!