Maetura – Ou como o meu cabelo merecia um estudo de caso

Já tinha mencionado por aqui que um dos principais passos que adotei na minha busca por uma vida mais leve e com menos desperdício havia sido a substituição de artigos de banho por outros mais sustentáveis. Um desses artigos foi o champô, no entanto, como este ser com vida própria insiste em ser tão complicado quanto uma adolescente em fase crítica – com oleosidade típica da idade incluída, tive que assumir medidas mais assertivas.

A Maetura é uma marca de produtos produzidos em pequenas quantidades, com carinho e uma grande responsabilidade ambiental. Sabia que havia batido à porta certa quando me apercebi que a Carla, o gigante coração que está por trás destas criações, me fez sentir mais acarinhada e compreendida à distância do que muita boa gente com quem já me cruzei fisicamente. Ambas sofremos do mesmo: cabelo liso, escorrido, com uma absurda tendência para gerar oleosidade, mas que no fundo só precisa de generosas doses de conforto e compreensão.

Lavo o meu cabelo todos os dias e, ainda assim, muitas vezes, ao final do dia, a oleosidade faz com que ele se agarre à testa e se besunte ao couro cabeludo como se não houvesse amanhã. Ora, qualquer perspetiva que me garantisse, pelo menos, que este demónio sob a forma de fios finos e aloirado ficasse decente até à hora do recolher era uma grande alegria para mim. E assim foi. Dizia-me a Carla que quando criamos grandes expetativas em relação a algo podemos sair defraudados – e são palavras sábias, de facto – ainda assim, tal fado não sucedeu com o champô sólido para cabelos oleosos da Maetura: após a lavagem o meu cabelo fica a melhor versão possível que alguma vez vi dele.

Como este bicho teen é também fino, fraco e pseudo-rebelde (não chega a ser rebelde porque é só esquisito e teimoso) a minha compra contemplou também um amaciador igualmente sólido que aquando das primeiras utilizações gerou em mim uma imensa confusão porque, como me havia sido advertido, parece que não está a acontecer coisa alguma com o cabelo. Mas não é verdade. Até porque como sou uma moça curiosa, já experimentei lavar o cabelo e não aplicar o amaciador e acaba por gerar um pouco mais de resistência na hora de pentear.

Após ter experimentado estes artigos, não hesitei em comprar mais uns quantos champôs para oferecer a familiares e amigos que brevemente farão anos. Só espero que fiquem tão satisfeitos e encantados como eu!

Cada vez mais me fascino com os corações enormes com que me tenho cruzado nesta minha (tão) imperfeita jornada de mudança, e a Carla é certamente um deles. Cada troca de palavras deixa-me de coração aconchegado e com a certeza que num mundo repleto de gente complicada, quem é verdadeiramente bom acaba por saltar à vista.

Espreitem a página de Instagram da Maetura, certamente ficarão tão encantados como eu.

Somos um grupo de divertidas dondocas, reunidas para vos trazer o melhor conteúdo de Lifestyle, um # de cada vez.