Após ter levado a cabo uma (ainda muuuito incompleta) intervenção ecológica nos meus artigos de banho e cuidado da pele, decidi investigar acerca de alternativas a nível de detergentes e demais limpezas da casa. Um dos pontos que me pareceu mais desafiante foi justamente o da lavagem da roupa, em relação ao qual rapidamente encontrei uma solução que me pareceu bastante acertada.

O Ecoegg é um sistema de lavagem de roupa produzido no Reino Unido que utiliza minerais no lugar de detergente. É gentil com a pele, bastante simples e intuitivo de se usar e existe em três versões, sendo que duas delas possuem fragrância. Dispensam qualquer outro aditivo no processo de lavagem e estão disponíveis em duas opções no que respeita a durabilidade: para 210 e para 720 lavagens. Calculando-se uma média de 4/5 máquinas de roupa por semana, durarão cerca de um ou três anos respetivamente. O melhor de tudo é que não compromete o ambiente.

Comprei o meu ovinho da Ecological kids e optei pela versão Ecoegg Fresh Linen , um suave aroma a flores, ou o típico cheirinho de roupa acabada de lavar, para 720 lavagens. O Ecoegg também pode ser usado para lavar roupa à mão.

Como usar? Muito simples!
Passo 1: Abrir o ovo;
Passo 2: Encher a parte mais longa com um saquinho de minerais pretos e três saquinhos de minerais brancos;
Passo 3: Fechar o ovo e lavar!

O Ecoegg coloca-se no tambor da máquina e deverá secar sempre entre lavagens. Ao fim de cerca de 70 lavagens – ou quando o nível dos minerais ficarem abaixo da linha do meio existente na parte mais longa do ovo – é necessário acrescentar mais minerais brancos. O custo por lavagem da embalagem mais pequena ronda os 0,085€, isto é, quase nove cêntimos, e da embalagem maior encontra-se por volta dos 0,05€. As recargas custam ligeiramente abaixo desta última.

Quanto ao resultado da roupa após a tirar da máquina, bem, está lavada, como seria de esperar! Mal se tira da máquina não se sente a fragrância, mas cá em casa, como a roupa fica a secar na marquise, sentimos um aroma subtil sempre que abrimos a porta. Não testamos lavar roupa com nódoas muito entranhadas, mas quanto a este ponto, como ocorre com qualquer outro detergente de roupa, estas teriam de ser tratadas previamente de forma a conseguirmos uma lavagem eficaz.

Ainda sobre o processo de lavagem de roupa, gostaria de adicionar à minha rotina uma Cora Ball, um sistema que capta os micro-plásticos libertados pelas fibras sintéticas. O meu drama com essa aquisição seria que destino dar às partículas captadas… Mas isso são outras histórias com as quais não se justifica ocupar a minha cabeça por agora.

Para finalizar, o único ponto negativo é o facto de o ovinho ser feito de plástico, bem como os saquinhos de acomodação das bolinhas minerais. No entanto, creio que neste caso os benefícios – para a pele, para o ambiente em geral, para a água e a conservação da vida marinha, e para a carteira – compensam. Afinal de contas, substituímos as caixas ou garrafas de detergente e amaciador, bem como os respetivos doseadores, por um ovo que compramos uma vez na vida e pequenas embalagens que podemos reciclar (sim, eu sei, apenas cerca de 12% do plástico produzido é reciclado, não sou ingénua nesse aspeto e estou mesmo a tentar fazer o meu melhor, consciente de todos os percalços que surgem pelo caminho).

Se entretanto surgir alguma dúvida que vos deixe reticentes em relação à compra de um Ecoegg, estejam à vontade para a colocar através de qualquer um dos meios disponíveis. Se o meu testemunho vos conseguir convencer a fazer esta troca, já considero o meu investimento como pago!